segunda-feira, 4 de maio de 2009

Se eu fosse um dia o teu olhar

Se eu fosse um dia o teu olhar, Porto 2006
© Pereira Lopes

Se eu fosse um dia o teu olhar,
E tu as minhas mãos também,
se eu fosse um dia o respirar
E tu perfume de ninguém.
-
de Pedro Abrunhosa

1 comentário:

carmezim disse...

Dei conta hoje que recomeçara com este 'grávido silêncio'.
Afinal, não é assim tanto o silêncio, com as suas palavras adequadas de complemento, mas ainda assim, é silêncio, e sem dúvida, grávido.
Gostei imenso do que vi.
Voltarei mais vezes para o visitar.